Núcleo de Radioproteção

Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto

Universidade de São Paulo

 

Recomendações de Proteção Radiológica

 

Recomendações básicas

1. Planeje previamente todo o trabalho que envolva o uso de fontes emissoras de radiação ionizante

  • Simule toda a manipulação sem a presença da fonte ou sem que o equipamento emissor de radiação ionizante esteja ligado. Durante a simulação, identifique as dificuldades e necessidades;

  • Prepare todo material que irá utilizar durante o experimento antes de manipular a fonte;

  • Utilize os EPIs e acessórios de proteção indicados para cada tipo de manipulação (avental, luvas, óculos de proteção, anteparos, avental de chumbo, etc.).

2. Sinalize e controle o acesso

  • Sinalize corretamente (com o símbolo internacional da presença de radiação ionizante) todas as áreas de manipulação e armazenamento de fontes e de rejeitos radioativos, inclusive a porta de entrada do laboratório;

  • Sinalize todos os acessórios e utensílios de uso exclusivo com materiais radioativos;

  • Controle o acesso às fontes. O acesso às fontes só deve ser permitido ao pessoal autorizado pelo responsável.

3. Minimize o tempo de exposição à fonte de radiação

  • Só manuseie a fonte ou ligue o equipamento no momento em que for efetivamente necessário. Não deixe a fonte exposta ou o equipamento ligado desnecessariamente;

  • Efetue a manipulação com calma e tranqüilidade para evitar acidentes, mas não perca tempo desnecessariamente durante a manipulação.

4. Maximize a distância à fonte de radiação e utilize blindagens adequadas

  • Procure efetuar as tarefas de manipulação da fonte sempre à máxima distância possível, desde que não prejudique os resultados do experimento e desde que não implique em aumentar o risco de acidentes com a fonte;

  • Sempre que possível faça uso de barreiras físicas para reduzir a exposição.

5. Efetue a monitoração corretamente

  • Utilize os detectores de radiação adequados para cada tipo de fonte e manipulação;

  • Utilize os dosímetros pessoais (quando aplicável);

  • Cheque periodicamente quanto a possíveis contaminações, no caso da manipulação de fontes não seladas;

  • Mantenha registros das monitorações efetuadas.

6. Treinamento e capacitação em Proteção Radiológica

  • Forneça instruções e treinamento a todo usuário de fontes emissoras de radiação ionizante, tanto no que se refere ao uso adequado das referidas fontes, como no que se refere às condições de proteção;

  • Simule situações de emergência e defina um plano de ação a estas situações;

  • Se houver dúvidas relacionadas a qualquer aspecto de segurança e proteção radiológica ou com o uso das fontes de radiação, contactar o responsável pela proteção radiológica local.

7. Em caso de acidentes, aja de forma segura

  • Mantenha sempre a calma;

  • Peça ajuda;

  • Identifique todos os procedimentos que possam minimizar a exposição à fonte;

  • Siga as instruções de emergência do laboratório;

  • Comunique os responsáveis;

  • Registre todas as informações.

 

Recomendações adicionais para fonte não-seladas

  • Utilizar luvas descartáveis e avental durante a manipulação;

  • Não comer, beber ou fumar no laboratório;

  • Não pipetar com a boca;

  • Não manuseie telefones, lentes de contacto ou cosméticos no laboratório;

  • Forrar todas as áreas de manipulação com material de fácil descontaminação;

  • A bancada de manipulação deve ser preferencialmente de material impermeável. Antes da manipulação deve-se forrar a bancada com papel absorvente e plástico, deixando os cantos arredondados;

  • Efetuar monitoração para investigação de contaminação antes e depois de cada manipulação e proceder à descontaminação quando necessário;

  • O uso de novas técnicas deve ser pré-planejado e inicialmente testado com material não radioativo;

  • Dispor geladeira/freezer de uso exclusivo para material radioativo ou um espaço exclusivo para guarda de material radioativo nas geladeiras/freezer de uso comum. Blindar adequadamente e controlar o acesso às fontes ao pessoal autorizado;

  • Dispor lixeira com pedal devidamente sinalizada para os rejeitos radioativos. Usar sacos plásticos transparentes para conter rejeitos radioativos diferente daqueles usado para o lixo comum;

  • Manter registro de controle da compra, uso e descarte de material radioativo com informações sobre as atividades envolvidas em cada manipulação;

  • Promover o gerenciamento adequado dos rejeitos radioativos;

  • Verificar a adequação das condições físicas do laboratório:

    • Paredes lisas, sem ranhuras e com cantos arredondados nas áreas de manipulação;

    • Piso de material liso, sem ranhuras, impermeável e de fácil descontaminação;

    • Pia de aço inox com profundidade suficiente para evitar respingos;

    • Torneira com acionamento automático, por pedal ou cotovelo para evitar contaminações.


Elaborado por

  • Almy A. R. Da Silva (SPR-SESMT-USP)

  • Walter Siqueira Paes (SPR-SESMT-USP)

  • Gilberto Ribeiro Furlan (CENA-USP)